Institucional Regimento Interno

Regimento Interno

REGIMENTO GERAL DO QUADRO DE ATLETAS

 

 

1º - DO QUADRO - INGRESSO E EXCLUSÃO

O Quadro de Atletas é composto pelos associados das diversas categorias que estiverem inscritos como Atletas nas Federações às quais o CBD estiver filiado e que ao ingressar no mesmo implicitamente se obrigam a respeitar o presente Regimento, cientes de que o Clube exige um prazo de carência de três anos para conceder uma transferência sem ônus aos que solicitaram ingresso na condição de Atletas do Clube. No caso de menores, a transferência só será concedida após três anos à contar da atuação efetiva do mesmo na categoria principal como contrapartida pelo apoio e ensinamentos proporcionados ao mesmo pelo Clube. Ressalvado motivo de mudança de Estado ou País, caso em que deve haver comprovação documental por instrumento de valor público. Em todos os casos deverá haver quitação dos débitos para com o Clube e restituição de seus bens porventura em poder do Atleta (Troféus - Uniformes, Equipamentos, etc)  

2º - DOS DIREITOS DOS ATLETAS

A) É direito dos Atletas participar das atividades desportivas internas, obedecidas as normas do Regulamento Particular de cada evento.

B) É direito dos Atletas participar das atividades desportivas externas, desde que previamente autorizados pela Presidência do Clube, que é implicitamente representada pela assinatura do Presidente na ficha de inscrição padronizada. A participação externa será sempre avaliada pela Presidência, levando-se em conta, em primeiro lugar, o interesse político desportivo do Clube e, após, o nível de colaboração dos interessados, bem como sua performance técnica e disciplinar.

3º - DAS OBRIGAÇÕES

Os Campeonatos Internos e as Festas de Premiação organizadas anualmente pelo CBD são considerados atividades prioritárias para os integrantes do Quadro de Atletas do Clube, quer como Atletas, quer como Auxiliares.

4º - DOS DEVERES

A) COLABORAÇÃO:

É dever dos Atletas colaborar com o CBD no manuseio, conservação, transporte e montagem do material esportivo e, posteriormente, em seu recolhimento até o destino final;

B) CONVOCAÇÃO:

É dever dos Atletas atender a todas as convocações publicadas na página do CBD na Internet, observando rigorosamente os horários estabelecidos. Ao ingressar no CBD integrando-se ao Quadro de Atletas, o Atleta implicitamente autoriza o Clube a inscreve-lo em todos os Campeonatos Estaduais e Brasileiros que se realizem na área territorial do Estado do Rio de Janeiro, obrigando-se a participar.

C) APRESENTAÇÃO:

É dever dos Atletas apresentarem-se corretamente uniformizados para as Competições de qualquer nível, inclusive os Campeonatos Internos, sendo proibido sob pena de suspensão doar, vender ou ceder de qualquer forma a camisa ou o boné oficial do CBD a quem não for Atleta do Clube;

D) REPRESENTAÇÃO:

É dever dos Atletas, quando em participação representativa do Clube, permanecer juntos e assistir-se reciprocamente, trabalhando para que todas as Equipes envolvidas na atividade possam agilizar sua atuação, tanto na preparação técnica quanto na preparação de acampamentos, transportes terrestres, embarcações, motores, descida e subida de embarcações de água, limpeza e reboques, etc, sendo-lhes vedado separar-se do grupo para realizar atividade de lazer ou treinamento desportivo junto com estranhos ao Quadro de Atletas do CBD que não estejam oficialmente integrando a representação;

E) HIERARQUIA:

É dever dos Atletas obedecer às recomendações técnicas de seu Capitão de Equipe, bem como de todos obedecer às recomendações organizacionais ou disciplinares emanadas do "Chefe da Delegação" ou da Direção do CBD, não podendo contrariar os ditames deste Regimento;

F) RESPEITO:

É dever dos Atletas a lealdade com seus companheiros e adversários, devendo acima de tudo serem observadas as normas de moral e cívica;

G) RESPONSABILIDADE:

É dever dos Atletas prestigiar e defender as cores do CBD, dando o melhor de si para a missão à qual se propôs, sendo o interesse da coletividade prevalecente sobre o pessoal;

H) PRESENÇA:

É dever dos Atletas investidos na função de Capitães e Coordenadores não deixarem o interior das raias nas Provas de Pesca de terra-firme, nem deixarem de dar assistência constante aos companheiros em disputa, distraindo-se com estranhos à Equipe.

I) SOLIDARIEDADE:

É dever dos Atletas não se retirar das competições internas ou externas antes do término das mesmas, entendendo-se como término o encerramento da atividade: Pesagem / proclamação dos Campeões ou Dispensa pelo Dirigente de maior hierarquia por motivo justo que não será considerado se tratar-se de lazer e deverá ser previamente comunicado (antes do início da prova). Somente se admitirá uma retirada por motivo de saúde comprovado; - É dever do Atleta, quando convocado como fiscal, Capitão ou Auxiliar para qualquer atividade do CBD, colocar-se imediatamente à disposição para tal. Não se admitirá que um Atleta que dispute Campeonato Interno, como tal sendo necessariamente postulante representação do Clube, ao não classificar-se, apresente "justificativa" para não colaborar com os classificados trabalhando no dia do evento para o qual postulava vaga; - É dever dos Atletas dividir com os demais integrantes da Equipe a que pertencerem, as despesas de transporte, alojamento, inscrições e iscas, sempre que não houver patrocínio para tal;

J) TÉCNICAS:

É dever dos Atletas ensinar aos companheiros de Clube todas as técnicas que conheçam e revelar-lhes todas as descobertas que possam contribuir para seu aprimoramento;

L) SEGREDOS TÉCNICOS:

É proibido aos Atletas facultar o acesso ao material esportivo próprio ou do Clube à estranhos ao Quadro de Atletas, bem como transmitir-lhes ensinamentos técnicos que possam representar sua melhoria como adversários;  

M) PREMIAÇÕES:

Todos os prêmios conquistados pelos Atletas constituídos em Equipes representativas do CBD pertencerão ao Clube, quer sejam eles troféus ou Premiações de natureza distinta como barcos, motores, carretas, etc, independente do CBD ter patrocinado ou não, total ou parcialmente, as despesas da Equipe. Os prêmios individuais tais como: medalhas, troféus, brindes, etc, pertencem ao Atleta que os conquistar;

5º - DA FORMAÇÃO DAS REPRESENTAÇÕES

A) CONSTITUIÇÃO:

A constituição das representações do Clube obedecem basicamente ao critério de mérito. O mérito será avaliado pela participação desportiva sob o aspecto "Performance x colaboração";

B) PRIORIDADE:

Para a avaliação da performance serão verificados os resultados presentes e passados consoantes as especialidades notóriamente conhecidas e, para a avaliação da colaboração, verificar-se-á o trabalho realizado em prol da coletividade e a boa vontade e perfeição em sua execução. Independente dos trabalhos técnicos de cada Atleta no Campeonato Interno, os fatores assiduidade e disciplina serão considerados consoante artigo 2o. letra "B" deste Regimento;

C) AVISO PRÉVIO:

Sabendo-se que o Clube tem por principio organizar com antecipação seu planejamento para a temporada subsequente, o atleta que desejar transferir-se para outro Clube deverá comunicar ao Presidente do CBD, por escrito e contra recibo, no mês de janeiro do ano anterior aquele em que completa o 3º (terceiro) ano de carência previsto no artigo 1º deste Regimento, sua intenção de transferencia indicando o nome do Clube para o qual pretende ir, tendo nesse documento o "de acôrdo" do Presidente do Clube de destino. A não observação desse procedimento implica em renovação automática de novo periodo de carência à contar da data de término daquela que se encontra em curso e assim sucessivamente por iguais periodos. Caso um atleta no periodso de Aviso-prévio falte a uma prova de Campeonato Brasileiro ou Estadual para a qual estiver incluido pelo CBD, seu Aviso-prévio nesse exercicio perde a validade.

6º - DA ATUAÇÃO DA DIRETORIA

Para melhor avaliação de mérito, performance dos Atletas e preparação de Atletas, o Diretor Técnico que somente se reporta ao Presidente do Clube, decide ad referendun do Presidente e administra diretamente a ESCOLA DE PESCA E MERGULHO, tendo sob sua direção as seguintes Coordenadorias:

I - DEPARTAMENTO DE PESCA

A) Coordenador da Categoria PESCA MASCULINO - Responsável pela organização da mesma;

B) Coordenador da Categoria PESCA FEMININO - Responsável pela organização da mesma;

C) Coordenador da Categoria PESCA JUVENIL - Responsável pela organização da mesma;

E) Coordenador da Categoria PESCA MASTER - Responsável pela organização da mesma;

F) Coordenador de PESCA EMBARCADA - Responsável pela organização da modalidade;

G) Coordenador de LANÇAMENTO - Responsável pela organização da modalidade;

II - DEPARTAMENTO DE MERGULHO

A) Coordenador de PESCA SUBAQUÁTICA - Responsável pela organização da modalidade;

B) Coordenador de FOTOSUB - Responsável pela organização da modalidade;

C) Coordenador de APNÉIA - Responsável pela organização da modalidade;

Obs: As Coordenadorias serão exercidas por Atletas designados pela presidência do CBD, exercendo "Ad Hoc" a função de dirigentes quando se tratar de atividade da respectiva área, ressalvada a presença do Diretor-Titular e Presidência;

7º - DO DEPARTAMENTO SOCIAL

Devido às particularidades de prática de lazer vinculado ao desporto que tem o Departamento Social, reporta-se o respectivo Coordenador ao Diretor Secretário e esse diretamente à Presidência do CBD.

8º - DOS PRINCÍPIOS ÉTICOS

Independentemente dos princípios ético-desportivos já contidos no bojo deste regimento, principalmente no item "I" do artigo 3º., considerar-se-á falta ética grave a organização de atividades grupais colidentes com os Calendários: Nacional / Estadual / Interno e de Lazer do CBD.

Fomentar a desunião entre Atletas do Clube em virtude das escalações e demais decisões do Departamento Técnico , confronta o espírito clubístico-desportivo-disciplinar que o Atleta ao ingressar no Quadro do CBD comprometeu-se a respeitar, proporcionando a formação de facções, como tal desunindo o Clube e prejudicando o esforço coletivo de formação de técnica, moral e civica dos associados, necessário à sobrevivência da instituição como "Associação Desportiva"

É falta grave em atividade oficiaL do clube, social ou esportiva, chamar a atenção para sua pessoa e criticar o CBD de forma a prejudicar de qualquer forma sua imagem como instituição, ou de seus dirigentes.

HIERARQUIA

Considerando que o Clube é uma sociedade que tem por dever colaborar com as Entidades de superior hierarquia para o melhor desenvolvimento de suas atividades, o ingresso no QUADRO DE ATLETAS implica na aceitação voluntária do principio da representação e fidelidade comunitária, reconhecendo no clube a condição de seu porta-vóz para assuntos de natureza técnico -organizacional desportiva abstendo-se de discuti-los publicamente. Qualquer idéia, como contribuição construtiva, deverá ser repassada ao respectivo Coordenador, que a levará à Direção do CBD.

Essa aprovando a sugestão, oportunamente a apresentará a Federação para que essa tenha conhecimento da matéria como contribuição do Clube e a adote se assim achar por bem.

9º - DAS PENAS

Pela infração das normas contidas neste Regimento, independente das sanções departamentais expressas pela redução do conceito de mérito, com reflexos diretos na constituição das Representações do CBD, o Atleta poderá ser punido com: Advertência / Suspensão por prazo de até 06 meses / Desligamento sumário do Quadro de Atletas (caso em que passa ao Quadro de Contribuintes obrigado a mensalidade) ou Eliminação do Clube, sem liberação de possiveis débitos para fins de transferencias;

Parágrafo único - Enquanto estiver cumprindo penalidade, o Atleta não ficará desobrigado de suas obrigações, nem lhe será concedida liberação desportiva, nem o excluirá da obrigação de indenizar o dano decorrente da infração.

1º - DOS CASOS OMISSOS E DISPOSIÇÕES EM CONTRÁRIO

Os casos omissos neste Regimento serão decididos pela Presidência do CBD, estando revogadas todas as disposições em contrário.   

 

Rio de Janeiro, 18 / 08 / 93
DIRETORIA DO CBD  
Obs: Regimento registrado na FEPDSRJ e atualizado o registro em 09/06/2006